Coleta seletiva em condomínio – dicas de como implementar em seu condomínio

A coleta seletiva não é uma moda ou tendência, pois o descarte dos materiais utilizados é um dos maiores problemas da sociedade moderna, gradualmente, por meio da educação ambiental, as pessoas vêm se conscientizando sobre esta questão. O meio ambiente é o bem mais precioso da humanidade e a coleta seletiva é uma das maneiras mais efetivas de colaborarmos com o meio ambiente. Por isso, a coleta seletiva em condomínios é tão importante. Ela permite que um grande número de pessoas se junte em torno de um objetivo que só trará benefícios a elas e ao planeta. A coleta seletiva em condomínios também é uma boa prática de convivência e regras de condomínio.

A reciclagem do lixo

Na década de 80 foi constatado que algumas matérias-primas não renováveis estavam se esgotando ou se esgotariam, entre elas o petróleo. Foi a partir daí que a ideia da reciclagem começou a ser considerada. No brasil a reciclagem encontrou um forte aliado, a economia. Muitas pessoas trabalham com a reciclagem não porque estejam assim tão preocupados com o meio ambiente, mas por causa do lucro que pode ser gerado. Seja qual for a motivação, o fato é que hoje reciclamos muito.

Coleta seletiva do lixo

A coleta seletiva do lixo constitui em separar o lixo em grupos distintos. As lixeiras de coleta seletiva são divididas em tipos/cores. Sem o processo da separação do lixo não é possível fazer reciclagem, pois nas usinas de tratamento e reciclagem idealmente o lixo já deve chegar o mais separado possível.

Os lixos devem ser colocados em cestos de lixos com identificação para as categorias de papeis, plásticos, metais e/ou alumínio, vidros, orgânicos, etc. Cada categoria possui uma cor específica que facilita a coleta.

  • Azul – papel/papelão.
  • Amarelo – metal.
  • Verde – vidro.
  • Vermelho – plástico.
  • Marrom – orgânico.
  • Laranja – resíduos perigosos.
  • Preto – madeira.
  • Cinza – resíduos gerais não recicláveis ou misturados, ou contaminado não passível de separação.
  • Roxo – resíduos radioativos.
  • Branco – resíduos ambulatoriais e de serviço de saúde.

Dicas pra a implantação da coleta seletiva em condomínios

A coleta seletiva em condomínios, por ser tão importante para o meio ambiente e para a manutenção da sociedade, quanto mais empregada, melhor. A seguir foi colocada uma lista com algumas dicas de como praticar a coleta seletiva em condomínios de forma que os moradores possam contribuir também com o meio ambiente:

  • É papel do síndico informar aos moradores para que todos estejam cientes do que é a coleta seletiva e sua importância para o meio em que vivemos.
  • Organize uma comissão de funcionários, pois, dessa forma, as atividades poderão ser melhor separadas e realizadas por diferentes pessoas, juntas pelo mesmo ideal.
  • Promova a aquisição de lixeiras de coleta seletiva com divisão por cor, de forma que a separação e recolhimento do lixo seja feita com praticidade.
  • Reforce a ideia de que pilhas, lâmpadas e baterias não são recicláveis, pois são tóxicas.
  • Respeite sempre as medidas de segurança, tomando cuidado com os materiais inflamáveis e com a obstrução de saídas de emergência ou escadas.
  • Conte com ONGs, grupos terceirizados ou a própria prefeitura do município para que o lixo seja recolhido e transportado ao local apropriado.

A coleta seletiva em condomínios vem se tornando uma verdadeira promessa para aqueles que procuram cuidar do meio ambiente até mesmo nas atividades mais simples do cotidiano, como o despejo do lixo.

Referências: Condomínio em ordem, Seguridade, Bayerjovens, Setor reciclagem, Síndico net

Share This

Compartilhe!

WhatsApp chat