Práticas de convivência e regras de condomínio – Administradoras de condomínios indicam!

Um dos assuntos mais importantes a serem discutidos para a harmonia do condomínio são as práticas de convivência entre moradores – antes de tudo, devemos nos sentir parte de um coletivo para, então, entender nossa individualidade e a importância da harmonia para a coletividade. Só assim conseguimos ter paciência e empatia para viver em conjunto.

O primeiro passo para garantir que isso seja possível é trabalhando a convivência dentro da nossa própria casa. Se conseguirmos reproduzir respeito e fazer nossa parte para a melhora em nossa casa, fica mais fácil fazê-lo no trabalho, na escola, no trânsito e, claro, no Condomínio onde vivemos.

Os principais motivos de brigas nos condomínios envolvem áreas de lazer, diferenças de opiniões, negligência com os gastos condominiais, inadimplência de condôminos, entre outros. Pensando nisso, a Classe A pensou em algumas dicas para te ajudar a garantir esta harmonia no lugar onde você vive.

Algumas dicas para evitar infringir normas de condomínio e lei de condomínio:

1- Evite conflitos nas áreas comuns dos condomínios

Para evitar conflitos sobre as áreas de lazer do edifício, é imprescindível que todos os condôminos sigam o que determina a convenção de condomínio e que as regras estejam bem descritas e claras no regulamento do condomínio. Se houver conflitos, tudo pode ser resolvido com diálogo.

2- Opiniões diferentes na Assembléia geral? Saiba como lidar!

Assembléia é o momento de estar com a lição de casa em dia e, para apresentar uma boa gestão, o síndico deve ter ser transparente com suas contas e seus atos, ter uma boa comunicação com os moradores e colaboradores e, ainda, seguir rigorosamente o que se pede em sua convenção e regimento interno. Mesmo diante de tudo isso é importante saber que, mesmo tendo cumprido bem o seu papel, as objeções e questionamentos irão acontecer em assembléia geral. Por isso, esteja sempre munido de documentos comprobatórios.

3- Ajude seu condomínio: reduza o consumo de energia

Para isso, é interessante que sejam instalados sensores de presença pelo prédio, que luzes fluorescentes e incandescentes sejam trocadas por LED, que geradores e elevadores sejam modernizados e que haja redução das despesas do condomínio com a economia de energia.

4- Como reduzir a inadimplência no Condomínio?

Que tal facilitar? Ofereça facilidades para a regularização dos pagamentos em atraso como, por exemplo, com parcelamentos.

6- Crie uma boa convivência com passos simples

Respeite horários, evite ao máximo excesso de barulhos, cuide dos espaços e bens comuns do edifício e mantenha sempre a ordem, a limpeza e a tranquilidade do condomínio.

6- Crie harmonia na convivência com seus vizinhos

Cumprimente sempre, gentileza gera gentileza; converse mais com seus vizinhos, entender a vida de cada um e criar uma maior intimidade pode facilitar muito a convivência; seja prudente em relação a animais de estimação e sons muito altos; estacione ocupando apenas seu espaço; evite fofocas; salto alto pode ser um grande incômodo para seu vizinho de baixo, tente colocá-lo somente ao sair de casa; converse e exponha suas idéias e opiniões. Seja transparente!

7- Excesso de barulho? Veja o que fazer nesses casos.

O barulho pode ser um dos pontos do condomínio que mais pede a atenção do síndico. De um lado há, muitas vezes, alguém que julga não estar incomodando o vizinho. Do outro, uma pessoa que não consegue relaxar por causa de ruídos da unidade alheia. Afinal, quando acaba o direito de ouvir uma música, arrumar os móveis de casa e começa o direito do vizinho de estar tranquilo em sua unidade, descansando após o dia a dia de trabalho? É difícil precisar, exatamente, uma vez que o critério de desempate é, muitas vezes, o bom senso. Verifique os horários em que são permitidos fazer barulho, isso geralmente consta na convenção e no regulamento interno dos condomínios.

Reflita sobre as dicas de convivência da Classe A e mude a lógica de vivência do seu Condomínio!

WhatsApp chat