fundo-de-reserva-administradora-de-condominio-bh

O fundo de reserva é um assunto que existe bastante atenção do síndico na gestão condominial, pois qualquer decisão equivocada sobre o assunto pode trazer uma série de complicações. O melhor caminho é contar com as administradoras de condomínio em BH para ajudar com a organização desse assunto e que, além disso, conhecem a fundo as regras sobre o tema.

O ideal é fazer todo o planejamento de maneira estratégica para tornar mais simples lidar com situações inesperadas e negociar com os moradores os valores necessários. Outro oponto importante está na boa administração desse tipo de suporte. Escolha bem a administradora de condomínio BH para auxiliar nesse tipo de assunto.

Fundo de Reserva – Como funciona – Administradoras de condomínios em BH

Você sabe como funciona e para que serve o fundo de reserva? Bem, o primeiro passo para tomar boas decisões relacionadas ao fundo de reserva é entender o seu funcionamento em detalhes. O fundo trata-se de um “estoque financeiro” para atender aos imprevistos que surgem no condomínio.

Ele é constituído para garantir que o síndico consiga lidar com questões urgentes. Dessa forma, ele não precisa se preocupar em levantar dinheiro de última hora. O fundo pode ser utilizado, também, para aquelas situações que não refiram aos gastos rotineiros de manutenção do edifício como, por exemplo, obras de reformas e pintura de fachadas.

O fundo de reserva não é obrigatório, mas para a sua constituição é necessária a previsão em convenção do condomínio. É importante revisar essa pauta junto a gestão condominial e administradoras de condomínio em BH responsáveis pela assessoria de administração.

Além disso, todas as mudanças e alterações na forma de arrecadação devem ser votadas em assembleia, com aprovação de 2/3 dos condomôminos. O valor do recolhimento, de modo geral, gira em torno de 5% a 10% da taxa condominial.

Fundo de Reserva – Gestão condominial

O fundo existe para facilitar a vida do síndico e dos condôminos no que se diz respeito aos reparos no condomínio, obras ou solicitações especiais. O suporte do fundo é crucial para manter a rotina dos moradores sem que eles se preocupem dos problemas.

Outro ponto importante se diz respeito à necessidade de reposição do fundo de reserva. Se o fundo for utilizado para as questões emergenciais que envolvam gastos rotineiros de manutenção do edifício, é necessário efetuar a devida reposição , com a ratificação em ata na próxima assembleia.

Para demais situações, tais como realização de obras, a reposição não é obrigatória, porém é necessário observar as regras de quórum de votação para aprovação das reformas.

Gerenciar um fundo de reserva exige um cuidado especial do síndico e da administradora de condomínios BH. Na prática, não é raro que alguns moradores considerem as despesas desnecessárias, porém, cabe ao responsável pelo cargo avaliar a real necessidade.

Para manter uma gestão transparente, o ideal é aprovar a utilização do fundo em assembleia.

Gostou das publicação? Já sabe como funciona o fundo de reserva, não é? Quer saber mais sobre administradoras de condomínios em BH, síndico profissional, gestão condominial? Entre em nosso blog e fique por dentro das últimas notícias!

Share This

Compartilhe!

WhatsApp chat